Planos para construir casas econômicas

Entenda aqui como funcionam os planos de construção que auxiliam você a adquirir uma casa econômica.

Morar em uma residência que seja sua não é mais uma alternativa distante e difícil. A economia global passou por muitas reviravoltas e transformações recentemente, abrindo novas opções para quem busca uma moradia própria.

Ou seja: se na Idade Média era praticamente impossível um camponês ser dono de um pedaço de terra, atualmente não é difícil uma pessoa de baixa renda conseguir uma casa própria.

São inúmeros os fatores que contribuíram para essa reviravolta: aumento dos salários, aumento do número de opções de acesso a crédito, aumento da oferta imobiliária, etc.

Separamos, a seguir, quatro planos que costumam não falhar, quando o assunto é construir uma casa econômica.

 

casas-pre-fabricadas

 

1. Primeiro plano: financiamento

Se você não pode fazer o pagamento à vista, a solução é parcelá-lo, no mínimo de vezes possível (assim você paga menos juros).

Alguns bancos aceitam como pagamento o FGTS (no Brasil, é o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço – uma espécie de economia que o governo guarda para você).

Vale lembrar que o plano de financiamento de uma casa, por mais que ela seja econômica, costuma levar muitos anos, diríamos que de cinco a vinte.

Por isso, faça com calma um planejamento financeiro, para não se preocupar nem correr o risco de perder seu bem mais precioso.

 

2. Segundo plano: empréstimos

Caso você não queira fazer um financiamento, a dica é tentar conseguir um empréstimo.

A opção mais recomendada é pegar dinheiro emprestado de quem você conhece e confia, como amigos e familiares.

Assim você não enfrenta juros abusivos e – se atrasar alguma parcela – poderá contar com a compreensão do credor.

Evite ao máximo pegar dinheiro de agiotas. As taxas costumam ser muitos altas e a cobrança, incisiva.

Se você escolher pelo plano de empréstimo do banco, para construir sua casa econômica, escolha um plano que ofereça os juros mais baixos, aliado ao maior montante de dinheiro.

Por último, é importante que você use esse dinheiro emprestado como entrada no pagamento da sua casa. Entradas à vista normalmente abatem boa parte do valor total, aliviando o valor das parcelas mensais.

 

3. Terceiro plano: governo

Uma das principais propostas dos políticos é sobre moradia popular. Ou seja: eles prometem planos de moradia para quem não possui condições de comprar uma casa.

Fique atento, então, às propostas da sua cidade, para ver se você tem direito a uma casa popular, financiada em parceria com o governo.

Essas moradias são uma ótima primeira opção, já que oferecem aquilo que você busca, por um preço mais acessível.

Não tenha vergonha: informe-se e cadastre-se nos planos de habitação e moradia criados pelo governo. Afinal, você estará apenas exigindo um dos benefícios reservados para os cidadãos.

 

4. Quarto plano: sorte

Por último, uma dica: compre bilhetes de sorteio e aposte na loteria. Quem sabe a sorte está do seu lado e você pode ganhar – de mão beijada – uma casa novinha, com tudo pronto, bastando a você apenas cuidar da mudança.

 

Até a próxima!

Um comentário

Deixe a sua opinião