As 10 regras da construção casas pré-fabricadas modulares

As casas modulares, segundo os profissionais no ramo, poderiam resolver o problema a muita gente, desde dar a possibilidade de criar a sua casa de sonho por um valor bem mais baixo que as casas de betão, criar casas de baixo custo para as vitimas dos furacões recentes, casas modulares para as famílias mais necessitadas entre outros, que as casas fabricadas modulares vencem por serem baratas, de fácil montagem e razoavelmente consistentes.

Neste artigo vamos demonstrar 10 regras importantes para a construção das casas pré-fabricadas modulares, o que como é óbvio este tipo de casas pode ser excelente mas cada situação é diferente e as necessidades dos clientes não são todas iguais.

Regra 1 – Aprender o básico da construção de uma casa pré-fabricada modular

Como qualquer pessoas, de certo que não quer saber de como se construí a casa e está a pensar que se está a gastar dinheiro não é para saber como se monta mas sim para ter tudo bonito e pronto habitar. Informação nunca é de mais e a forma como se construir é sem dúvida informação importante para o dono da casa.

O cronograma de montagem deste tipo de casas é diferente de qualquer outro o que será importante ter esse conhecimento por diferentes razões. Um dos factores a ter em conta é que os módulos principais, por norma, são montados pelos responsáveis do projecto (empresa a quem foi dada o trabalho) e a montagem dos módulos são feitos por outros trabalhadores, os quais terá de ter boa comunicação com os mesmos para poder ver o ponto situação da montagem da sua casa.

O ter conhecimento da montagem da casa, dará a possibilidade de identificar se contratou pessoal entendido no assunto e se existe algum erro ou até se está a ser enganado pela empresa.

Regra 2 – Não faça negócio logo com o primeiro empresa que encontrar

Por ter necessidade de uma casa pré-fabricada modular não quer dizer que tenha de fazer negócio logo na primeira proposta. Para ter uma ideia, só nos Estados Unidos da América há cerca de 250 fabricantes de casas pré-fabricadas e cada um deles têm uma forma diferentes de trabalhar.

Faça uma pequena pesquisa sobre os diferentes fabricantes e os seus métodos de trabalho. Não tenha medo de perguntar e de esclarecer os factos, já que depois do negócio estar fechado, terá pouca margem de manobra. Não se deixe levar pelas obras antigas construídas até porque se essa obra que tornou o fabricante famoso for por causa de um telhado que aguenta peso da neve e de chuva e que consegue isolar bem o calor no interior, para si que vive numa zona de bastante calor e sol não têm necessidade dessa configuração.

Opte por ter várias propostas e analise os valores assim como assim as condições e se necessário, tenta falar com alguns clientes da que escolheu de forma a tentar perceber o seu método de trabalho.

Regra 3 – Cada fabricantes têm o seu próprio método

Conforme anunciamos na regra anterior, nos cerca de 200 fabricantes existem vários tipos de empregados, estilos e formas de montagem das casas pré-fabricadas modulares. Dentro de um negócio deste género, têm de ter em atenção dois factores importantes, que poderão ser armadilhas na montagem.

Em primeiro lugar, tenha em atenção se o seu construtor consegue resolver os problemas e se têm uma forma clara de esclarecer consigo as adversidades da montagem da casa. O outro factor, não menos importante, é se o mesmo consegue acabar a montagem no tempo referido e se não têm vários clientes ao mesmo tempo, não dando atenção necessária a construção da sua casas modular.

De certeza que será melhor arranjar um construtor que conclua o projecto com satisfação e que cobre mais algumas horas extras de trabalho, mesmo sendo mais caro, do que um construtor com excesso de trabalho ou com falta de experiência.

Regra 4 – Aceite opiniões de projectos personalizados, mas não projectos estranhos

Uma das vantagens destas casas é que podem ser personalizadas para os gostos de cada cliente. Já não é obrigatório aceitar modelos pré-definidos todos com a mesma forma quadrada, devido aos módulos agora poderá escolher a sua casa como bem entender, seja ela quadrada, com curvas, redonda, etc.

Mas calma, por ter esta facilidade de design não quer dizer que seja correcto ou até viável construir uma casa modular com um design estranho que os seus vizinhos o considere maluco.

Outra desvantagem desta liberdade de construção é que quanto mais fora do comum a sua casa for, mais gastos terá com a sua construção, montagem e transporte, além de que este último, poderá ser um obstáculo a sua excentricidade. Mantenha a originalidade mas dentro do mais normal possível, até porque é quase certo que não deverá querer ser considerado o “vizinho da casa maluca”.

Regra 5 – Os detalhes também contam

Após escolher a sua casa pré-fabricada tenha em conta que como é construída na fabricada e montada posteriormente terá poucas hipóteses de emendar alguma coisa, na qual é imperativo tomar atenção aos detalhes enquanto ainda têm tempo e nada foi construído/montado.

Verifique todos os pequenos detalhes antes de avançar com a proposta, seja detalhes de pintura, forma, rodapés, isolamentos, locais de destaque, etc. Tudo o que for posterior, pela também para vir na factura de forma a ter uma noção real dos custos das suas alterações.

Regra 6 – Por ter uma casa pré-fabricada modular não quer dizer que é obrigatoriamente barata

Existem casas modulares fora do que é suposto ser considerado normal, custando milhares e milhares de euros, os quais pode perguntar o porque de se ter esse dinheiro todo e investir numa casa pré-fabricada modelar em vez de uma de tijolo e betão. A resposta está no tempo de construção e na sua “flexibilidade”.

Pode perguntar porque é que alguém com grande capacidade económica iria querer uma casa modular em vez de uma normal e a resposta é simples: Tempo.
Muitas destas pessoas têm a sua casa idealizada e querem habitar o mais rápido possível, tanto pela ansiedade como pelo tempo. Vivemos num mundo que anda a uma velocidade enorme, e que têm a hipótese de ganhar tempo, faz por isso.

Regra 7 – Casas Pré-Fabricadas Modulares não é solução para todos

As pessoas são únicas e os seus gostos também, e as casas é um caso ainda mais particular porque poderá ser o seu “espaço pessoal” durante muitos anos. As construções modulares podem ser o ideal para muitas pessoas, mas não se pode generalizar e não pensar em todos os prós e contras deste tipo de casa, podendo não ser o adequando para as suas necessidades.

Exemplos que podem correr mal neste tipo de casa é não ter um fabricante perto de si e fazer um negócio com um a várias centenas de quilómetros de distância, aumentado o risco do transporte, o curto do mesmo e a comunicação que deverá ser mais complicada devido a falta do negócio físico perto de si. Outro exemplo, e que neste caso pode ser benéfico, é avaliar como está o negócio das casas pré-fabricadas e caso esteja mau na sua zona, poderá assim conseguir preços mais baixos com os fabricantes.

Antes de tudo, certifique-se que a casa desejada é apropriada as suas necessidades e que não terá nenhum problema ou arrependimento depois de finalizar o negócio. Avalie preços e faça comparações de tudo, entre os diversos orçamentos que pediu.

Regra 8 – A localização é dos factores mais importantes nas casas modulares

Como em tudo, o suporte é o mais importante, ainda mais nas casas. Para ter uma casa modular deverá ter em especial atenção a localização da casa e se o terreno está preparado para tal estrutura. A grande diferença para este tipo de casas é que no betão, caso algo esteja errado é mais fácil de remediar, enquanto que nos módulos, a flexibilidade do bloco construído torna-se praticamente nulo.

Outra grande problema é a chegada dos módulo, que para ter mobilidade de montagem, o seu fabricante de casa modular poderá ter de remover árvores, cabos eléctricos e vários obstáculos para que tenha caminho aberto até ao local de descarga. Os módulos por norma rondam os 60 metros.

Uma das primeiras recomendações é começar a preparar o jardim e tudo a volta de casa depois da casa modular estar no sitio e montada, porque caso o faça antes, corre o risco de ter de desmontar coisas, estragar ou até arrancar para que o processo seja concluído, já que a empresa não poderá estar a espera, com um camião carregado com módulos, que o cliente retire 20 vasos de plantas do seu jardim.

Regra 9 – Não pense que sabe tudo

Com os anos de evolução das casas modulares, os fabricantes começaram a criar produtos de negócio feito – chave na mão, o que é o ideal para uma grande percentagem dos clientes. Este tipo de produto têm várias vantagens, sendo a mais importante o gasto inferior que têm devido a não ter que contratar um empreiteiro externo para controlar as obras e fazer verificações.

Devido as casas modulares serem bastante técnicas e terem problemas específicos tenha em conta que está a trabalhar com profissionais no assunto e que já tenham um portefólio de clientes bastante vasto e não se perca na ideia de que mais tarde conseguirá resolver os problemas nem pense que por ser feita de madeira, conseguirá resolver todos os problemas que poderão aparecer.

Não se esqueça que esta será a sua casa e de sua família e que qualquer problema que não consiga resolver, poderá ser um perigo constante. Deixe o trabalho de profissional nas mãos de um profissional da área.

Regra 10 – Fique descansado apenas no fim de tudo montado e conferido

Pode ser um choque, dos bons como é óbvio, ver os módulos de sua casa a chegar e tudo a ser construído rapidamente, mas não se esqueça que como a maior parte do trabalho é feito na fábrica, não tenha como adquirido só porque está a chegar as bases. O processo de montagem é também ele complexo e só deverá estar descansado quando o seu fornecedor der a obra como concluída.

Aguarde, sempre com bastante atenção aos pormenores, que a casa esteja completamente montada e finalizada. Não tente apressar um processo que por si só já é rápido, em comparação as casas de betão, porque no fim, terá a sua casa, conferida e montada na perfeição, pronta a ser o seu “cantinho” durante muitos e longos anos.

 

Um comentário

  1. José Bonifacio da Silva

Deixe a sua opinião