Casas pré-fabricadas à volta do mundo

Nos Estados Unidos, o Nordeste foi quem mais adoptou as casas pré-fabricadas modernas, devido à falta de terreno, estação de construção menor e maior custo de mão-de-obra. Devido aos avanços ambientais e o elevado custo dos imóveis, a Califórnia, também se tornou adepta de casas pré-fabricadas. Desde o furacão Katrina que o sul também tem aumentado o número de casas pré-fabricadas. Muitas destas moradias são de baixo custo, mas alguns fabricantes acrescentaram benefícios ambientais, como a eficiência energética, o que aumenta o seu valor. Além disso, estas casas pré-fabricadas receberem comentários positivos pela estética, a durabilidade – contando com vento a 150 mph.

Benefícios Ambientais das casas pré-fabricadas

As casas pré-fabricadas ganharam popularidade, como alternativa “verde”, sobre as casas tradicionais. A montagem em linha de produção reduz o desperdício de materiais e tempo desperdiçado por causa de condições climatéricas, quando a casa é construída ao ar livre. Os materiais amigos do ambiente, como painéis solares e os soalhos de bambu são mais baratos quando comprados em grandes quantidades. A maioria dos construtores tradicionais não se podem dar ao luxo de armazenar o stock, mas os fabricantes de pré-fabricadas podem. Com inovações como paredes feitas de restos de árvores, (painéis de palha comprimidos), que são flexíveis e, portanto, mais resistentes a terramotos e produzidos em fábrica e, finalmente, devido ao controlo rigoroso dos códigos de construção locais, as casas construídas em fábrica, normalmente reúnem um maior nível de eficiência energética do que as casas com construção tradicional.

Os países europeus adoptaram a habitação pré-fabricada por causa de restrições de terreno. Empresas na Inglaterra e Alemanha utilizam guindastes para colocar unidades modulares em cima de edifícios pré-existentes. Na Suécia, a Ikea expandiu-se ao ramo de construção de casas. Apelando a operários que não se podem dar ao luxo de viver nas cidades com preços mais elevados, a Ikea tem vendido milhares dos seus apartamentos ‘Live Smart (BoKlok).’

No Japão onde há falta de espaço, a fabricante de automóveis, Toyota, tem-se expandido para a construção de casas. Assim como as suas fábricas de montagem de automóveis tem obtido uma reputação de eficiência, também os seus centros de produção de habitações modulares beneficiam da mesma reputação. As casas são construídas sob os limites estritos das suas fábricas, por isso a Toyota pode comercializá-las como duráveis e resistentes o suficiente para suportar terramotos, que são comuns no Japão.

Deixe a sua opinião