Casas pré-fabricadas na Venezuela com Sistema SIEMA

O ‘pano de fundo’ do Sistema Siema foi o Consórcio de Municípios do Programa Especial (CLASP), desenvolvido na Inglaterra durante os anos cinquenta e sessenta, por uma equipe de profissionais liderados por Donald Gibson. Na época, um grupo de arquitectos venezuelanos que viviam em Londres, interessaram-se pela experiência, que procurava a construção maciça de escolas para o Reino Unido.

Depois, de volta à Venezuela, a aplicação do CLASP foi experimentada no país como programa piloto para o desenvolvimento de um sistema adaptado à situação local.

A versão venezuelana, chamada de VEN-UNO e depois Siema foi incluída no campo académico e de investigação do Instituto de Desarrollo Experimetal para la Construcción IDEC (Instituto de Desenvolvimento Experimental para a Construção), localizada na Universidade Central de Venezuela.

A ideia inicial do Instituto era um projecto de transferência tecnológica que consistia em desmontar o sistema do CLASP tanto nos aspectos construtivos, como os da sua organização, a fim de o montar novamente, realizando as inovações necessárias para o adaptar às condições da Venezuela. O Instituto de pesquisa venezuelano orientou-se no sentido do desenvolvimento de componentes e sistemas de construção adaptáveis a diferentes projectos e às condições do local, em contraste com a tendência predominante em
Venezuela do desenvolvimento de escolas padrão, que foram repetidas em todo o país.

O sistema Siema foi desenvolvido com base em quadros estruturais, formados por componentes de aço normalizados. O Sistema Siema foi criado para zonas sísmicas, uma variável importante em relação ao seu referente, o sistema CLASP, e um dos temas cruciais para a transferência tecnológica.
O Instituto de Pesquisa, IDEC, continuou a desenvolver o sistema Siema, apesar das vicissitudes da década de oitenta, na Venezuela. Actualmente, surgem oportunidades para usar o sistema Siema. A fabricação dos componentes padronizados é feita industrialmente em oficinas metalo-mecânicas, moderadamente especializadas, que competem em relação ao preço e
requisitos de qualidade. Os maiores esforços, hoje em dia, são feitos para conduzir a Siema na direcção das normas de sustentabilidade focadas na protecção ambiental, controle de resíduos e economia de energia.

7 comentários

  1. Iracema
  2. Veronica nunes

Deixe a sua opinião