Construção modular ou tradicional: qual escolher?

A construção de uma nova casa deve ser uma decisão ponderada e cuidada, devendo a sua escolha pelo tipo de construção ideal ser feita unicamente após alguma pesquisa e analisadas as diversas vantagens e desvantagens de cada sistema.

As casas modulares são a última tendência de construção e têm vindo a ganhar maior popularidade nos últimos anos, não apenas no versátil mundo das casas pré-fabricadas, como também na preferência dos compradores, até então sempre fiéis à construção mais convencional.

 

 

Contudo, existem algumas questões a que deve prestar alguma atenção antes de decidir qual o tipo de construção que melhor se enquadra às suas necessidades e preferências. Cada tipo de construção, modular ou tradicional, acarreta consigo alguns benefícios e desvantagens. É necessário ter noção que, por vezes, existe a ideia errada de que certos aspectos e regras são comuns e aplicados a todas as casas de construção convencional e que o mesmo se aplica às modulares.

Um dos maiores receios de quem compra uma casa nova, seja ela de que tipo de construção for, é a qualidade de construção da mesma e muitas pessoas ainda pensam que as casas pré-fabricadas são de qualidade inferior. Contudo, as casas modulares podem ser uma alternativa viável para aqueles que pensam em adquirir uma casa nova. Estas casas modulares não são mais as “roulotes” do passado, mas assumem-se agora como casas personalizadas e por uma fração do preço. Isto torna este tipo de construção numa alternativa melhor para aqueles que necessitam de uma casa, mas possuem um orçamento mais reduzido.

 

 

Em relação à questão da qualidade, quer opte pela construção tradicional ou pela construção modular, o resultado final vai ser na maioria dos casos, um resultado daquilo que paga e das exigências que fez ao longo de todo o projeto. Neste campo, a vantagem das casas construídas através de métodos convencionais é que todo o processo de construção pode ser facilmente monitorizado, de forma a ficar com uma ideia mais precisa da qualidade do trabalho, materiais e dos próprios métodos de construção em si. Sempre que achar que determinado material não tem a qualidade exigida pode simplesmente pedir para ser substituído por outro.

No caso de uma casa modular, uma vez que quase todo o processo de construção é feito em fábrica, não há forma de um proprietário monitorizar todo o projeto da mesma forma, acabando apenas por, na maioria das vezes, visualizar apenas os módulos já fabricados e prontos para a montagem. Em alguns casos até, o proprietário apenas vê a casa já montada e pronta a habitar.

Outro ponto importante é que apesar do alto nível de personalização que as casas pré-fabricadas modulares podem ter, todos os modelos sofrem certas restrições decorrentes do processo produtivo. A altura das paredes é um dos itens determinados pelos fabricantes, e o mesmo acontece com as larguras de portas e janelas – ou seja, não é possível fazer uma entrada mais larga para a sacada ou mais estreita para a casa de banho, por exemplo.

Cabe-lhe por tanto a si informar-se acerca de qual o tipo de construção que mais lhe convém, tendo sempre em mente que as casas modulares modernas são já uma alternativa de qualidade e muito viável para habitação permanente.

Deixe a sua opinião