Poderei fazer um seguro da minha casa pré-fabricada?

Ter um seguro da casa, bem como do seu recheio, é imperativo para qualquer proprietário.

Este seguro deverá ter uma política de cobertura contra uma série de riscos, incluindo fogo, inundações ou tempestades (para além de roubo é claro), pois em caso de necessidade vai acabar por ser a tábua de salvação financeira.

 

estrutura-metalica

 

Em relação a fazer um seguro de uma casa pré-fabricada, já existem mesmo companhias especializadas no seguro deste tipo de casas.

De facto, a pergunta “poderei fazer um seguro da minha casa pré-fabricada?” é uma das mais frequentes em relação a este tipo de casas. Os seguros que são aplicados, não apenas protegem a sua casa depois de estar construída, como também cobrem a proteção durante todo o seu processo de construção, transporte e montagem, sendo o fator crítico a questão da logística, em que os acidentes podem recair sobre terceiros ou de outros fatores.

A ideia de que este tipo de casas é menos segura que as tradicionalmente construídas está completamente errada, mas a ideia de ter um seguro está inteiramente correta.

O que realmente acontece é que a maioria das seguradoras poderá não aceitar, pois os riscos para uma casa fora do tradicional não são de fácil avaliação, o que vai dificultar a definição de um prémio de seguro nas casas pré-fabricadas.

Assim, vai ser o próprio proprietário a ter de organizar a cobertura com uma empresa especializada. Uma seguradora com experiência de relevo também será capaz de oferecer uma apólice para casas não tradicionais mais adequado à sua casa.

Irão surgir questões sobre a construção da casa, pelo que ser honesto é da máxima importância. Se deixar de fora qualquer informação relevante e que possa vir a invalidar a política de seguro, a seguradora não vai posteriormente pagar em caso de sinistros.

Uma coisa é certa, saiba que o prémio se fosse para uma casa tradicional não poderia ser elevado por causa dos riscos inerentes. Por exemplo, os telhados planos têm muito mais propensão a problemas com o decorrer do tempo.

O certo é que um seguro destes não vai ser muito similar a um tradicional. Vai ser, portanto, a cobertura da estrutura do edifício contra os habituais riscos, mas a soma total vai ser mais difícil para trabalhar por não se tratar de uma construção tradicional.

O total é o máximo que lhe poderá ser pago e deverá refletir o custo de reconstrução (a partir do zero). Uma vez que não se trata de uma casa tradicional, poderá ver-se a braços com a necessidade de contratar um topógrafo para ajudar.

Se se perguntar “poderei fazer um seguro da minha casa pré-fabricada”, nunca se esqueça de que o deverá fazer, mesmo que ela esteja vazia. Contudo, a maioria das seguradoras tradicionais não cobre o seguro de uma propriedade que esteja desocupada por mais de 30 dias consecutivos.

Deixe a sua opinião